Mediz – Hospital HTML Template

Novembro Azul e a importância do exame preventivo

Cuidar da saúde é um ato diário, e este mês se destaca pelo debate sobre o câncer de próstata. Com isso, é essencial que os homens se informem e busquem orientação profissional para prevenir a doença.



A pandemia do coronavírus trouxe preocupação e uma mudança radical nos hábitos em prol da saúde. Porém, outras doenças continuam ativas, causando tormento e medo na vida dos homens, como o câncer de próstata. Portanto, acompanhe o post e saiba mais sobre esta condição, tratamentos e a campanha Novembro Azul.

Como funciona a ação?
O mês de novembro é especial para os homens, pois neste período é debatido em grande escala o câncer de próstata e suas consequências. Dessa forma, foi criado o Novembro Azul, que visa conscientizar a população masculina sobre a doença e tratamentos essenciais.

De acordo com o Instituto Nacional do Câncer, 65.840 casos novos de câncer de próstata são estimados para este ano. Assim, é um dos tipos de câncer mais recorrentes no país. Porém, o que vem a ser exatamente o tumor?

O que é o câncer de próstata?
Antes de mais nada, para definirmos o que caracteriza o câncer de próstata, é essencial falar sobre o local onde ele se forma: a próstata. Ela é uma glândula encontrada abaixo da bexiga do homem, sendo responsável por produzir parte do líquido que forma o sêmen.

Dessa forma, quando há um crescimento anormal e maligno de células na região, é caracterizado o tumor. Assim, com a avaliação do especialista, pode ser diagnosticado o câncer de próstata.

O tumor desta região é denominado adenocarcinoma, pois cresce no tecido de uma glândula. Além disso, pode ser classificado em dois tipos:

Agressivo – quando o tumor tende a crescer rapidamente e se espalhar para outras áreas do corpo, como os ossos;
Não-agressivo – tem como característica um não crescimento ou, em alguns casos, pouco avanço com o tempo.

Fatores de risco e sintomas do tumor
O câncer de próstata pode ser causado por muitos fatores. Porém, os mais comuns são a idade avançada, histórico familiar de câncer de próstata, etnia ou raça, obesidade e mudanças genéticas.

Além disso, os sinais de alerta para um possível diagnóstico de câncer podem incluir problemas urinários, sexuais e dores.

Problemas urinários
Esta condição ocorre com frequência devido ao fato de a glândula estar localizada abaixo da bexiga e, assim, pode pressionar a mesma com o crescimento do tumor.

Dessa forma, surgem problemas como: necessidade frequente de urinar, fluxo de urina mais lento que o normal e sangramento durante o ato.

Complicações sexuais
Nesse ponto, a disfunção erétil pode caracterizar um sintoma do câncer de próstata. Assim, tornará o indivíduo incapaz de manter e obter uma ereção. Ademais, a presença de sangue no sêmen após a ejaculação também pode ser a existência do tumor.

Dores
A partir do momento que o câncer se desenvolve, geralmente se espalha para os ossos. Nesse sentido, é possível que o indivíduo sinta dor na região pélvica, costas e peito. Caso o tumor se espalhe para a medula espinhal, pode ocorrer uma perda de sensibilidade nas pernas e na bexiga.

Como diagnosticar o câncer de próstata?
Caso você e o seu médico tenham decidido rastrear o tumor, provavelmente será indicado a realização de exame. Dessa forma, os procedimentos mais comuns são:

Exame de sangue PSA – realizado para medir a quantidade de moléculas produzidas pela próstata;
Toque retal – conhecido como exame de próstata, é realizado manualmente pelo médico, que insere um dedo enluvado no reto do paciente;
Biópsia da próstata - é feita quando há a suspeita do câncer, após a realização dos exames anteriores, e consiste em retirar uma amostra para análise laboratorial.

Assim, com o resultado dos exames, é possível saber, junto com o médico, quais decisões tomar em relação ao tratamento.

Formas de tratamento do tumor
Um plano será traçado com base na sua idade, estado de saúde e o estágio do câncer. Provavelmente, o caminho será definido de acordo com a evolução do tumor. Dessa forma, as opções incluem:

• Vigilância ativa;
• Espera vigilante;
• Cirurgia;
• Radioterapia;
• Crioterapia;
• Terapia focal;
• Terapia hormonal;
• Quimioterapia;
• Imunoterapia.

Prevenção do câncer de próstata
Antes de mais nada, é essencial que o indivíduo mude seus hábitos. Assim, tendo controle de certas situações, é possível reduzir as chances de desenvolvimento da doença.

Parar de fumar é um ponto chave, pois o corte deste vício reduz o risco do tumor. Além disso, ter uma alimentação saudável e praticar exercícios são excelentes ações no combate ao câncer.

Tomates, vegetais crucíferos, peixe, soja e óleos com ômega 3 são os mais recomendados. Porém, o médico pode orientar mais alimentos para sua lista.

Por isso, não deixe de consultar o especialista e conte com o Espaço Médico Praça Seca nesta jornada! Agende sua consulta conosco e receba toda orientação necessária!